Enquanto eu me calei

Esse salmo é o testemunho de alguém que já conhecia o Senhor, mas andou um tempo afastado Dele por conta de seu próprio pecado.

O pecado sempre faz isso. No Éden o pecado quebrou a comunhão do homem e da mulher com o Senhor (e também entre si). Eles se esconderam, temeram encontrar o Senhor, mas a verdade é que o Senhor estava à procura deles não para puni-los, mas para dar uma solução verdadeira para que pudessem voltar à comunhão com o Senhor. Não eram folhas de figueira, mas o sacrifício de Alguém que lhes restauraria a preciosa comunhão com o Senhor.

O salmista, tal como Adão, se escondeu do Senhor. Por muito tempo ele calou os seus pecados, mas descobriu que o tempo não curava essa ferida. Sua posição diante da situação apenas agravava seu estado dia após dia.

Então o Espírito Santo soprou em seus ouvidos e ele entendeu: vou confessar os meus pecados ao Senhor.

Quando Jesus fez sua oração, antes de partir para a cruz, pediu ao Pai não que nos tirasse deste mundo, mas que nos livrasse do mal.

Este mundo é mal. É cheio de iniquidade. O adversário nos persegue. A carne, fraca, se distrai com a concupiscência própria, com a concupiscência dos olhos e com a soberba da vida. Somos servos, fomos separados para sermos santos, mas vivemos num mundo caído, cheio de hostes espirituais que nos atacam sem parar. E isso são as batalhas externas. Pior é o inimigo que mora dentro do nosso peito: nosso coração, segundo a Bíblia, é enganoso e desesperadamente corrupto!

Aqui em casa eu fiquei responsável por levar o lixo pra fora. O caminhão de lixo passa 3 vezes por semana. Quando eu esqueço de levar o lixo pra fora, vêm consequências: o mal cheiro se agrava. Como a lixeira não é muito grande, o lixo fica a ponto de sair. Além disso, todo tipo de bicho ruim é atraído pelo mal cheiro que aumentou.

Assim também é com a nossa vida. O trabalho de levar o lixo (o pecado) pra fora é nossa responsabilidade e deve ser diário. Do contrário, ele acumula, o mal cheio será sentido por nós e por todos. Ele ficará cada vez mais exposto, e ainda atrairá coisas piores, agravando nossa vida espiritual.

Por isso a nossa atitude diária deve ser clamar ao Senhor, confessar o nosso pecado. O salmista diz que, enquanto calou os seus pecados, seus ossos envelheceram – a doutrina aprendida foi sendo deixada, dia após dia. Seu bramido era diário – a alma chorava, porque sentia falta do comunhão com o Senhor. Seu humor se tornou em sequidão – a alegria se foi, o louvor se ausentou de sua língua e o sorriso, dos seus lábios.

E isso mudou quando? Quando ele foi até o Senhor e confessou o seu pecado – claro, mudando o seu caminho, mostrando arrependimento verdadeiro.

Quem sabe hoje você está na situação que o salmista esteve. Hoje, ainda, é tempo de oportunidade. Você pode clamar, agora mesmo, e o Senhor virá ao seu encontro para restaurar a sua sorte. A luz brilhará novamente em seus caminhos. O sorriso voltará aos seus lábios, um cântico novo sairá da sua boca, e o juízo, que você teme, não chegará até você, porque o perdão oferecido pelo Cordeiro Eterno, o Senhor Jesus Cristo, será suficiente para te guardar das muitas águas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s