A misericórdia triunfa sobre o juízo

2 Samuel 16:5 E, chegando o rei Davi a Baurim, eis que dali saiu um homem da linhagem da casa de Saul, cujo nome era Simei, filho de Gera, e, saindo, ia amaldiçoando.

1 Reis 2:41 E disseram a Salomão que Simei de Jerusalém fora a Gate, e tinha já voltado.

A Bíblia diz que, quando Davi fugia de seu próprio filho, Absalão, o salmista passou o Ribeiro de Cedrom, deixando Jerusalém. Aquela situação adversa a Davi era, na verdade, um castigo divino, já antecipado por Deus, pelo pecado que havia cometido no tocante a Urias. Davi sabia disso e passou em humildade, entendendo que aquilo vinha do Senhor.

Esta era uma característica de Davi. Quando a oposição vinha do Inimigo, ele enfrentava corajosamente em nome do Senhor, mas quando vinha do Senhor, Davi humildemente aceitava, não se opunha.

Simei, da linhagem de Saul, aproveitou a situação de castigo para covardemente jogar pedras em Davi, aumentando-lhe o sofrimento.

Ocorre que o juízo de Deus sobre Davi terminou, porque a ira de Deus não dura para sempre. Davi era um homem misericordioso e aprendeu que ainda mais misericordioso era o Deus a quem servia, de modo que cair nas mãos do Senhor, até para castigo, fazia bem à sua alma (Sl 119:71).

Deus restaurou o reino a Davi e o firmou para sempre, como antes havia prometido, dando-lhe também um filho que se assentasse sobre o seu trono.

Salomão, amado do Senhor, cheio de sabedoria, reinou em seu lugar, anos depois, e como oportunidade a Simei, pelo que havia feito com seu pai, ordenou que não deixasse Jerusalém, não passando o Ribeiro de Cedrom (o mesmo ribeiro que Davi passou em castigo e agonia). Era uma boa oportunidade, e ele mesmo afirmou: boa é essa palavra!

A Bíblia diz, porém, que, ao cabo de 3 anos, alguns servos de Simei fugiram de Jerusalém e ele então saiu atrás deles, passando o ribeiro e descumprindo a palavra do rei. A notícia chegou a Salomão e Simei recebeu sentença de morte.

Todos nós, como homens, estamos sujeitos a errar. Somos falhos, pecadores, imperfeitos. Se estamos na condição de filhos de Deus, Ele, como Pai zeloso, irá nos corrigir. Seu castigo funcionará como um cajado nos puxando de volta ao aprisco. Deus muitas vezes nos ensina a obediência por meio do sofrimento. Isso acontecerá conosco muitas vezes durante nossa jornada neste mundo e também com os nossos irmãos, que também estão na condição de filhos.

Qual atitude devemos tomar quando vemos nosso irmão debaixo da disciplina do Senhor? A de Simei para com Davi ou a de Davi para com Simei? Nosso papel, como irmão, filhos de um mesmo Deus, não é jogar pedras contra o nosso irmão, mas sim orar por ele e admoestá-lo, se tivermos oportunidade (Tg 5:15-20). Devemos fazer de tudo para que Ele volte a Jerusalém e não nos regozijarmos com sua saída.

A história de Davi, Simei e Salomão nos deixa essa lição. Simei se alegrou com o castigo de Davi. Por isso, no mesmo lugar, fora do Ribeiro de Cedrom, Simei caiu sem misericórdia, porque não teve misercórdia quando seu irmão estava sendo punido.

Alguns textos sobre o assunto para considerarmos:

Romanos 2:3 E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus? 4 Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?

Romanos 11:20 Está bem: pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé: então não te ensoberbeças, mas teme. 21 Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que te não poupe a ti também. 22 Considera pois a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, a benignidade de Deus, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira, também tu serás cortado. 23 E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar.

A Bíblia é clara que, naquilo que condenamos nosso irmão, acabamos condenando a nós mesmos, porque, de alguma forma, em algum momento (passado/presente/futuro) da nossa vida, nós cometemos o mesmo erro, em alguma medida.

Mas esta não é uma palavra de juízo. O Senhor hoje nos dá oportunidade para que consertemos nosso caminho, nossos pensamentos e até mesmo os sentimentos do nosso coração. O Senhor quer que sejamos bênção na vida de nossos irmãos, que oremos uns pelos outros. Uma hora precisaremos também de auxílio, e esse irmão por quem oramos vai ser levado pelo Espírito Santo a também nos estender a mão. A misericórdia triunfa sobre o juízo!

Tiago 2:13 Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.

2 thoughts on “A misericórdia triunfa sobre o juízo

  1. Interessante notar que, ao agir contra Davi – que, para nós, é figura de Jesus – Simei foi tratado com misericórdia. Mas quando no reinado de Salomão, tendo sido desobediente à ordem que Davi havia dado lá atrás, a consequência para Simei foi a morte. Salomão representa o governo do Espírito Santo. O Espírito vela pelo projeto que foi consumado na cruz e o pecado contra o Espírito não será perdoado (Mt 12:31), o resultado é a morte eterna.

    • Muito bem lembrada essa solene advertência, Carol! O recurso para a obra custou muito caro a Davi (1Cr 22:14, 28:3 e 29:2-3), tipo do Senhor Jesus. Salomão, tipo do Espírito Santo, sabia que, se não fosse firme, aqueles rebeldes causariam grandes danos a todo o projeto! Que o Senhor nos guarde de nos opormos ao Seu projeto!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s