O barco na última vigília

Jesus havia operado grandes milagres durante aquele dia com os discípulos e a grande multidão que os seguia.

No entanto, chegou uma hora de definição. Os discípulos entraram no barco, por uma ordem de Jesus, que mandou que eles passassem para a outra margem. A multidão ficou, tendo Jesus se despedido dela. A multidão não veria Jesus naquela noite, os discípulos veriam.

A Bíblia diz que Jesus foi para o monte orar, enquanto os discípulos seguiram no barco, conforme determinado pelo Senhor, tendo como destino a outra margem.

Uma viagem sob a ordem de Jesus, com a promessa de chegada, era certamente segura, mas não sem oposição, e os discípulos aprenderiam isso naquela longa noite.

Profeticamente, essa história aponta para um chamado que também recebemos do Senhor.

Esse convite/promessa para nós também foi: “passemos para a outra margem”. E a outra margem que aguardamos ansiosamente é a eternidade, o céu com o Senhor.

O evangelho de João conta que o Senhor Jesus, antes de sua morte, revelou aos discípulos e a toda a igreja que nos sucederia o mesmo que aconteceu naquela memorável noite que lemos na passagem acima:

1. O mundo (a multidão) não o veria mais, apenas os discípulos voltariam a vê-Lo:

João 14:19 Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis.

2. Haveria intensa oposição aos que estivessem a caminho da eternidade:

João 15:20 Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardarem a minha palavra, também guardarão a vossa.

3. Ele voltaria e os discípulos estariam com Ele novamente, e passariam para uma nova “margem”, a eternidade:

João 14:3 E, se eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. 4 Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho.

Avisados pela Palavra que não erra, precisamos lembrar ao nosso coração que, quando Ele diz que vamos atravessar e chegar ao nosso destino, nós vamos chegar ao nosso destino.

A Palavra diz que Jesus foi ao monte orar e de lá via o barco com os seus discípulos. A Bíblia nos assegura que, após sua ressurreição, Ele foi para o céu (foi para o monte) e, desde então, está à destra de Deus Pai, intercedendo por nós. Podemos estar longe dele fisicamente, mas a verdade é que o Seu olhar está em nós, e Ele sabe o que estamos passando.

Você sabia que Jesus está te contemplando agora? E não só contemplando, Ele intercede por você e por mim, para que nosso barco não soçobre, para que as ondas não afoguem a nossa fé. E louvado seja o Senhor por isso, porque nós somos tão frágeis que, se não fosse esse cuidado constante e imutável, certamente já teríamos desfalecido.

O vento é contrário. As lutas e oposições se intensificam, sobretudo nessa última hora. O cansaço vem para todos os discípulos, para a igreja que é perseguida mundo afora. O nosso barquinho, tão frágil diante de tantas lutas que se levantam, parece que vai sucumbir. Mas sabe de uma coisa? Não vamos! Quando tudo parecer perdido, Ele virá em nosso socorro, e com Sua chegada tudo ficará bem.

A nossa alegria, esperança e consolo é que, na última vigília da noite, ELE VEM. Ele prometeu. Nosso Senhor Jesus está voltando. Lembre-se disso, querido(a) amigo(a). Ele não vai falhar. E quando Ele chegar, vai aquietar todo tipo de vento contrário e vai trazer uma paz e alegria ao nosso coração que ninguém nunca tirará.

Então, finalmente, nos levará à outra margem, definitivamente, e estaremos para sempre com o Senhor!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s