A responsabilidade de Samuel

1 Samuel 12: 23. “E quanto a mim, longe de mim esteja o pecar contra o Senhor, deixando de orar por vós; eu vos ensinarei o caminho bom e direito.”

Entendendo nossa função

Samuel foi um servo que viveu momentos muito peculiares na vida do povo de Israel. Quando nasceu, o povo estava em grande declínio espiritual. Quando morreu, havia um avivamento em andamento, e ele foi diretamente responsável por essa mudança.

Samuel foi profeta e juiz. Como profeta era responsável por entregar a mensagem que vinha da parte de Deus, e como juiz, julgar segundo a justiça divina. No entanto, ainda que desempenhasse fielmente essas funções, de nada valeriam se ele desprezasse sua responsabilidade de orar pelo povo.

Da mesma forma, o servo do Senhor precisa chegar a esse entendimento de responsabilidade. De nada adiantará dar um bom testemunho e desempenhar as funções que o Senhor lhe confiou, se ele desprezar a sua responsabilidade quanto à oração, pelo simples fato de que Deus trabalha através da oração, e todo trabalho sem a ajuda do Senhor é inútil.

Circunstâncias contrárias

No trecho bíblico supracitado, Samuel estava diante de circunstâncias desanimadoras. O povo estava rejeitando o governo de Deus e escolhendo o governo do homem. Ao lembrar que era por esse povo e por um avivamento que Samuel orava e trabalhava, pode-se imaginar o quanto foi desanimador para o profeta passar por aquela situação.

Assim também, há momentos que trazem desânimo de orar. Quando o servo vê circunstâncias se oporem justamente contra aquilo que ele tem orado, vem à sua mente a ideia de que a oração está sendo vã.

Motivos para perseverar

Não obstante, ao olhar para a história de Samuel, fica claro que ele tinha motivos de sobra para perseverar em oração.

A vida de Samuel era um milagre, e um milagre fruto da oração de uma mulher que perseverou diante de circunstâncias adversas. Afinal, pra quem não se lembra, Ana (sua mãe) era estéril até então, e orou para que Deus abrisse o seu ventre, mesmo diante de afrontas no lar e do próprio sacerdote, e Deus a ouviu. Como Samuel poderia agir diferente agora?

Quando olhamos para a nossa vida na presença do Senhor, chegamos à conclusão de que é um milagre estarmos em Sua presença – e aqui cada um sabe o tamanho do milagre que é estar hoje na presença de Deus. E esse milagre só foi possível porque alguém perseverou em oração por nossa vida. Ana, mãe de Samuel, é tipo da igreja, aquela que gera vidas através da oração. Então, como deixar orar?

Uma responsabilidade que gera fruto

Muitos entendem a oração como uma faculdade. Muitas vezes o servo deixa de orar regularmente e passa a orar de acordo com a chegada de necessidades ou desejos no coração. Todavia, a Bíblia aqui nos deixa um ensino: oração não é faculdade, oração é responsabilidade. Precisamos entendê-la desta forma e somente assim veremos fruto em nosso trabalho.

A oração de Samuel deu fruto. Mesmo o povo escolhendo o governo humano, através da oração de Samuel, Deus continuou conduzindo Israel a um avivamento, que teve por ápice o reinado de Davi (ungido por Samuel) e Salomão.

Por quem somos responsáveis?

Samuel era responsável pelo povo. E nós, por quem Deus tem nos colocado como responsáveis em oração?

Pela nossa igreja, pela nossa família, por um colega de trabalho, por um amigo.. são muitas as necessidades e grande a responsabilidade. Se você ainda não ora regularmente, responsavelmente, chegou o momento de começar. Deus tem te chamado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s